quarta-feira, 26 de julho de 2017

Brasileiros são levados como escravos por Igreja dos EUA

Ex-membros brasileiros de igrejas que vieram para os Estados Unidos para atuar em grupos religiosos foram obrigados a trabalhar além do período e em outras atividades que não eram as combinadas sob ameaças e espancamentos se não as fizessem, além de terem o dinheiro e o passaporte confiscados pelos líderes das igrejas. O brasileiro André Oliveira deixou a congregação da igreja “Palavra de Fé” (Word of Faith Fellowship) no Brasil e se mudou para a Carolina do Norte aos 18 anos de idade, a convite dos pastores da mesma igreja, mas, tão logo chegou, teve seu passaporte e dinheiro confiscados pelos líderes da igreja – “por segurança”, lhe foi dito. Oliveira relatou que era forçado a trabalhar 15 horas por dia, primeiro em depósitos da igreja evangélica e depois em negócios pertencentes aos ministros seniores da seita. Qualquer violação das regras era motivo para serem espancados pelos próprios líderes da igreja. Dos que conseguiram fugir, muitas mulheres trabalhavam como babás e nas escolas da igreja, enquanto os homens trabalhavam com reforma e construção em propriedades alugadas por ministro da igreja Uma investigação feita pela Associated Press descobriu que a congregação “Palavra de Fé” usava a igreja no Brasil para assim trazer jovens trabalhadores que entram no país com vistos de turistas e são levados para Spindale, uma área rural em NC. Como a maioria dos jovens brasileiros geralmente falavam pouco inglês quando chegavam, muitos tiveram seus passaportes apreendidos. “Eles nos mantiveram como escravos. Como você pode fazer isso com as pessoas – afirmar que você os ama e depois vencê-los em nome de Deus?” disse Oliveira à AP. Muitos eram forçados sob ameaça de serem denunciados às autoridades porque estavam como turistas e, como a lei dos EUA não permite que visitantes com vistos de turista possam trabalhar remunerado, eles abusavam. Os que tinham vistos de estudantes também trabalhavam além do permitido, em circunstâncias que não foram atendidas no Word of Faith Fellowship. Pelo menos 16 ex-membros conseguiram fugir da igreja no ano passado, e relataram que eram obrigados a trabalhar enquanto sofriam agressões físicas ou verbais. Um ex-congregante americano, Jay Plummer, supervisionou os projetos de negócio para o líder de uma igreja e confirmou que os trabalhadores americanos que também trabalhavam na igreja eram pagos, enquanto os brasileiros não. As revelações do trabalho forçado são as mais recentes de uma investigação recente feita pela AP que expõe décadas de abuso na Congregação Palavra de Fé. Com base em entrevistas exclusivas com 43 ex-membros, documentos e gravações secretas, o AP informou em fevereiro que os congregados foram periodicamente torturados em rituais para “purificar” os pecadores e espantar os “demônios”. A investigação descobriu também que as congregações envolvidas eram ordenadas pelos líderes da igreja a mentir às autoridades sobre os relatórios de abuso. Sob a liderança da americana Jane Whaley, a igreja foi crescendo e passou a ter cerca de 750 fiéis na Carolina do Norte, além de 2 mil membros em suas igrejas no Brasil e Gana e ramificações na Suécia, na Escócia e em outros países. Os entrevistados afirmaram que Whaley e outros líderes viajam várias vezes por ano para as filiais brasileiras, nas cidades de São Joaquim de Bicas, em Minas Gerais, e Franco da Rocha, em São Paulo, com a promessa de melhorar a vida dos fiéis que fossem para servir a Deus e à igreja nos Estados Unidos. Eram comuns as promessas também dos jovens poderem estudar e conhecer os Estados Unidos. O trabalho para a igreja era dito como “voluntário” pelos líderes. A igreja também fazia casamentos “arranjados” entre os próprios membros brasileiros com americanas para obtenção do green card e proibiam relacionamentos com pessoas que não fizessem parte da igreja. Com informações do ABC News. Fonte:https://gazetanews.com/2017/07/brasileiros-denunciam-trabalho-escravo-em-igreja-dos-eua/

sexta-feira, 26 de maio de 2017

A melhor maneira de satisfazer o mundo

Bastidores lamentável gospel, isto mesmo; O que anda passando na cabeço dos pastores da nossa atualidade , vivendo a decadência da fé migrando para os tempos modernos trazendo para dentro da igreja musicas do “mundo” assim como fez o Cleber Lucas cantando “Epitáfio” dos Titãs, STAND UP gospel como fez o pastor Silas Malafaia levando para igreja o Vini (comediante gospel) , bom a lista é grande tudo isto para aderir mais públicos independente do isto venha trazer no futuro . Ai você pergunta, mais o que pode acontecer? nada , somente jovens alicerçados em areia movediça que hoje está na igreja e amanhã está sendo uma Priscila Alcântara que vai cantar Lollapalooza ; Gente acorda tudo aquilo que satisfaz o nosso ego em querer mostrar para os outros o quanto somos acessíveis só mostra a fraqueza de querer sermos aceito por um público ou grupo e mostrar para a sociedade que seu titulo de crente não te faz diferentes deles e sim iguais ,não que ser crente te faça ser melhor que alguém, mais se eu estou aqui para ser a diferença por que eu tenho que pensar, agir , falar igual , quando perguntaram a Pedro se ele andava com Jesus ele o negou ,mais a forma como ele agia o entregava por que ele andou com Jesus ,comia com ele e estava em todo tempo na sua companhia, Marcos 14 Versículo 66 em diante você pode esta conferindo este texto ,resumindo a bíblia diz uma seguinte : "Tudo me é permitido", mas nem tudo convém. "Tudo me é permitido", mas eu não deixarei que nada domine. 1 Coríntios 6.12

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Gideões da Ultima Hora?

Bom Pessoal, quem foi Gideão? Depois da morte de Josué se passaram três séculos sem que houvesse rei em Israel Juízes 17.06; O povo vivia em grande opressão nem sempre seus coração estavam voltados para Deus, os midianitas oprimiram os israelitas por sete ano, Gideão foi o quinto dos juízes ou libertadores, apresentado em Juízes, capítulos 6,Então o Anjo do Senhor apareceu a Gideão e lhe disse: "O Senhor está com você, poderoso guerreiro". Toda história de Gideão se encontra no livro de juízes para quem assim deseja conhecer mais , somente fiz um prévia sobre este homem de Deus , o que não podemos dizer o mesmo dos "Gideões da Ultima hora" do Camboriu local que tem sido pouco de escândalos ,adultério e prostituição ,eu estou inventa isto, claro que não basta você abrir a internet e será encontrada diversas apostasia acometido naquele local ,onde já foi um lugar de referência para grande pregadores . A cegueira espiritual de muitos pregadores continua cada vez mais aguçada pois tiram do próprio bolso valores para que possa pregar neste local e ganhar visibilidade para que outras igreja possa chama-lo ,que evangelho obscuro e este, a alguns anos atrás o que os pastores e missionários queriam era pregar o evangelho de Cristo, levar salvação aos oprimido ,hoje querem ser pop star do evangelho quem ganhar mais likes este é considerado o maior pregador (a) do momento ,quando não existia a internet era quem mais ganhasse almas para reino de Deus, isto era o desejo de muitos na época, nada contra a internet muito pelo contrário ,agora enche-se o local de vários crentes apostados da fé por que não dizem nada com nada virou um forma de fábrica de dinheiro ,total barganha da fé . Igreja de cristo desperta pois o ladrão satanás está roubando o melhor dos pregadores e missionário que é a salvação, estão totalmente cegos e surdos e digo mais verdadeiros homens ou mulheres de Deus não pisa os pés naquele lugar a igreja precisa acorda a está apostasia , precisamos leitura da bíblia e menos revelação ,”Deus falou comigo” , Deus fala na abertura da bíblia e não através de homens de lábios totalmente impuros onde o seu ego e maior que seu próprio Deus.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Perseguição Religiosa 2016

De acordo com o Artigo 18 da Declaração Universal de Direitos Humanos, de 1948, "Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular". O ano de 2015 ficará marcado, sem sombra de dúvidas, como o Ano do Medo, devido à perseguição religiosa. O Estado Islâmico (EI) e grupos filiados tomou fronteiras de países, com ainda mais força e violência, como Líbia, Quênia, Egito. Tais ações culminaram em massacres aleatórios em Paris e em San Bernardino. Os governos estão mais preocupados do que nunca sobre os efeitos do extremismo islâmico que mais uma vez é, de longe, o principal fator de perseguição na Classificação de 2016 (35 dos 50 países tem o islamismo radical como a principal fonte de perseguição). A situação do Iraque e Síria e dos países da África, como Somália, Quênia e Nigéria, faz com que refugiados (em sua maioria cristãos) pensem na hipótese de nunca mais voltarem às suas casas, o que apavora a Europa e outros continentes do Ocidente. Porém, a mais triste notícia que a Portas Abertas traz de 2015 é que mais uma vez, como no ano anterior, a perseguição aos cristãos piorou em todos os continentes. Este ano, mais violência e menos liberdade levaram dois novos países para a lista, além de manter a Coreia do Norte pelo 14º ano consecutivo em primeiro lugar e fez com que a Eritreia subisse vertiginosamente de 9º para o terceiro lugar entre os países mais hostis ao cristão. A lista com o perfil e todas as informações sobre os países, você encontra aqui. Novos na lista 48. Bahrein O Bahrein tem o islã como religião oficial. Aos poucos, a lei islâmica é introduzida no país e restringe cristãos de testemunhar de Jesus livremente. Os cristãos representam 10% da população e são proibidos de evangelizar muçulmanos. Por sua localização, o país também enfrenta o avanço do extremismo islâmico na região. 49. Níger O Níger é um dos países mais carentes da África, onde o extremismo islâmico é a principal fonte de perseguição. Próximo à Nigéria, os cristãos enfrentam a influência do grupo radical islâmico Boko Haram, assim como de grupos ligados à Al-Qaeda nos países vizinhos, Mali e Líbia. Igrejas foram atacadas e destruídas e cristãos foram ameaçados de sequestro e morte. Fonte: site Missões portas abertas

domingo, 10 de julho de 2016

Livro de Hebreus

O autor do livro de Hebreus é desconhecido embora a especulações atribuindo ao apostolo Paulo como escritor do livro de Hebreus ainda que muitos ponha em dúvida sua autoria. O livro descreve o seu ministério no céu, a destra de Deus; Essa epístola foi escrita para os Judeus cristão de Jerusalém que estavam oscilando na fé. Hebreus mostra habilidade em tratar os Judeus cristão desanimados, mas Deus como centro V 1.3 "O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas;" JESUS CRISTO é o próprio centro MAIOR QUE OS PROFETAS 1.1,3 MAIOR QUE OS ANJOS 1.4 - 2.18 MAIOR QUE MOISÉS 3.1 - 19 MAIOR QUE JOSUÉ 4.1 - 16. MAIOR QUE ARÃO 5.1 - 10 18 A razão para qual o autor faz as declarações acima é que todos os personagem ocuparam lugar de grande importância. 2.8 Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés.Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas. Jesus cristo é maior que qualquer líder humano. 1.1 Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,

segunda-feira, 6 de junho de 2016

EU POSSO PERDOAR

A falta de perdão e como carrega um saco de pedras nas costas, além de pesar, feri a quem está carregando ,incomoda e trás depressão é como viver do passado te impedi de seguir em frente, lembranças do que aconteceu só barra o operar de Deus na sua vida se for pensar bem você verá um mundo totalmente novo é claro que perdoar não é esquecer até porque, não temos nenhum botão que faça apagar o que aconteceu e claro que não; mais veja bem eu posso ignorar o fato acorrido ,olhar para pessoa que causou e não sentir mais dor ,ódio ou sentimento de fúria dentre outras coisas; Aquele momento do encontro face a face é como olhar no espelho e dizer eu posso superar , tente fazer isto em casa no seu banheiro entre e olhe no espelho e diga há você mesmo eu posso superar , parece fácil falando assim ,vai depender de você querer se liberta desta dor ocasionada por uma palavra mal colocada na hora errada ou talvez por um agressão sofrida ,pense em uma coisa quem vai sair ganhando vai ser a pessoa que liberou o perdão e não a outra há não ser que seja recíproco ai os dois sai ganhando; a vida não é tão longa como imaginamos temos que viver o hoje por que o amanhã cabe há Deus.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

As ameaças à liberdade religiosa no mundo

A liberdade religiosa é considerada como a primeira das liberdades, entre outros motivos porque age como uma pedra de toque de todo o sistema de direitos e liberdades em uma nação. É uma experiência generalizada: se esta liberdade não está garantida, nenhuma outra será respeitada. No mundo contemporâneo, há dois tipos de ameaças à liberdade religiosa: por um lado, em vários Estados (sobretudo no Oriente Médio e algumas nações como a China e Coreia do Norte) há graves proibições contra os fiéis, com risco de prisão, torturas e inclusive a morte. Por outro lado, o laicismo radical ameaça a liberdade religiosa cada vez em mais países. Entre os Estados que permitem ataques violentos à liberdade religiosa, cabe destacar o caso da Arábia Saudita, considerada a nação mais refratária a esta liberdade humana, onde é proibida qualquer manifestação de fé religiosa diferente da oficial, inclusive em privado ou na intimidade do lar. Nos países ocidentais (Europa e Estados Unidos), os ataques à liberdade religiosa não são violentos, mas sutis. Nestas nações, estão sendo introduzidas formas de laicismo radical, que defendem que a religião é um assunto privado, que não deve ter manifestações públicas. Por isso, são criticados os líderes religiosos que manifestam sua opinião em assuntos de índole pública. O laicismo radical dos países ocidentais pretende reduzir a liberdade religiosa à simples liberdade de culto. As confissões religiosas seriam livres para celebrar seus ritos e cultos, bem como convocar seus fiéis, mas não para ter um corpo doutrinal próprio ao qual seus seguidores pudessem aderir. Não seria correto, neste contexto, que os líderes religiosos tivessem uma moral diferente da oficial, ou que um fiel manifestasse a objeção de consciência em certos assuntos, como aborto, a política familiar ou o chamado casamento homoafetivo. Especialmente preocupante é o caso dos Estados Unidos, com o programa Obamacare, que busca que todos os planos de saúde, hospitais, universidades e instituições – inclusive religiosas – facilitem certos tratamentos, incluindo alguns considerados imorais por muitas confissões religiosas, como o aborto e a anticoncepção. O Obamacare provocou reações de bispos, que denunciaram este ataque à liberdade religiosa. Neste contexto, os países da América Latina podem se sentir privilegiados. Alguns indicadores internacionais consideram a América Latina como a melhor região do mundo no que se refere à liberdade religiosa. Nestas nações, o âmbito religioso é vivido com normalidade; nenhuma crença tem sua liberdade limitada e existe uma sincera colaboração entre o poder civil e as principais confissões religiosas, sem discriminação de ninguém Existem exceções, como Cuba, um dos piores países do planeta em matéria de liberdade religiosa. Além disso, há países que são cada vez mais preocupantes, como a Venezuela. E, em alguns Estados (particularmente Uruguai e México), há um substrato histórico de laicismo radical que, no entanto, derivou ultimamente em fórmulas de convivência e respeito mútuo entre as instâncias religiosas e políticas. No entanto, os países da América Latina estão expostos às influências do exterior em todos os âmbitos, e a liberdade religiosa não é uma exceção. Percebe-se cada vez uma maior influência do laicismo radical, cujas consequências ainda são desconhecidas. A recente eleição do primeiro papa latino-americano pode significar uma mudança nesta tendência. Fonte : aleteia.org